Melhore a Desinfecção com Princípios Fenólicos de Baixa Toxicidez

Melhore a Desinfecção com Princípios Fenólicos de Baixa Toxicidez

Um tema antigo, ainda atual.

Melhorar o poder de desinfecção é o objetivo de microempresas a multinacionais que trabalham no mercado de limpeza doméstica e institucional.

A Polyorganic é especializada e possui décadas de experiência no mercado de domissanitários e limpeza em geral.

Através de testes e observação constante de tentativas e erros, o princípio básico da compreensão científica usado desde a descoberta da penicilina aos últimos feitos da ciência moderna, iremos mostrar neste artigo as vantagens da utilização de ativos fenólicos de baixa toxicidez em produtos para desinfecção geral.

A primeira vista, princípios fenólicos podem lembrar materiais perigosos e nocivos à saúde e ao meio ambiente, porém eles estão presentes de forma amistosa, como por exemplo nas flores, e tem suma importância na vida e na natureza.

Vamos discorrer neste caso sobre três ativos que estão de acordo com a legislação brasileira e mundial para a aplicação em desinfecção e preservação de materiais, inclusive em produtos que tem contato com alimentos, como por exemplo na preservação de frutas cítricas integrais para exportação.

Os três ativos são:

  • Ortofenilfenol
  • Ortobenzil Paraclofenol
  • Paracloro Metacresol

PRINCÍPIOS FENÓLICOS

Estes produtos foram desenvolvidos a mais de 30 anos por empresas multinacionais e exaustivamente estudados através de investimentos de milhões de dólares.

Foram realizados testes para desde o desenvolvimento em aplicações, avaliações e análise de impacto ambiental e potencialidade quanto a utilização como ativo desinfetante e conservante de amplo espectro em produtos para uso doméstico, hospitalar e veterinário.

Os princípios fenólicos detém entre muitas vantagens, uma que é primordial: a sua característica iônica, é compatível com a maioria dos tensoativos comuns, como por exemplo derivados do álcool láurico, do docecil benzeno sulfato de sódio, entre tantos de uso comum e custo interessante, ao contrário dos derivados de amina catiônica que só podem ser utilizados em sistemas catiônicos e não iônicos, limitando as formulações.

Princípios fenólico são resistentes a presença de proteínas e gorduras em geral.

Já os derivados de sais amina quaternária são desativados imediatamente em presença de tais substâncias, perdendo o propósito de desinfecção por contato (produtos a base de ativos catiônicos passam nos testes, entretanto não costumam ter eficácia na aplicação).

Combinações de princípios fenólico são sinérgicas e tem atividade comprovada, inclusive contra fungos e alguns vírus. Também apresentam concentração mínima inibitória – CMI extremamente interessante em conformidade com a legislação pertinente.

Produtos combinado a base de Ortofenilfenol, Paraclometacresol e Glutaraladeído são efetivos quando usados combinados em aplicações veterinárias como agente de desinfecção de superfície de alta performance, como por exemplo de estábulos tanto para equinos quanto para bovinos e é muito utilizado em suinocultura principalmente nos EUA.

Desinfetantes domésticos a base de óleo de pinho e sabões necessariamente devem ser formulados com ativos como Ortofenilfenol, Ortobenzil Paraclorofenol, Paraclorometacresol puros ou combinados devido a compatibilidade química e seu efeito desejado para o produto formulado.

Estes produtos conferem, inclusive, o efeito visual desejado pelo consumidor final como por exemplo o opalescimento do desinfetante formulado quando em contato com a água em sua aplicação.

É importante citar que esses produtos são líderes mundiais em consumo e tem alto grau de confiabilidade do consumidor em geral, inclusive em detrimento de seu custo mais elevado em função de outras formulações mais baratas.

Ambientes hospitalares, como todos sabemos, são áreas críticas, e uma das causas de infecções adquiridas comumente poderiam ser minimizadas com a utilização em maior escala de ativos fenólicos de baixa toxicidez, devido a sua alta compatibilidade com enzimas, proteínas e gorduras, além de seu amplo espectro de atuação em CMI de custo x benefício interessante.

Outros produtos disponíveis no mercado utilizados para essa aplicação são facilmente desativados não cumprindo sua tarefa de desinfecção para este tipo de ambiente.

Devido a sua baixa pressão de vapor, os ativos fenólicos não se propagam pelo ambiente nem liberam odores, como por exemplo produtos que contém solventes como álcool e derivados de formol.

  • Comparativo de toxicidade LD oral (Rato)
  • Quaternário de Amônio – 650 mg/kg
  • Ortofenil Fenol 2980 mg/kg

Ou seja, o comparativo demonstra claramente a baixa toxicidade dos produtos apresentados relação os produtos mais utilizados no mercado.

Alguns fatores econômicos, na maioria dos casos, são decisivo na escolha do ativo devido principalmente ao poder aquisitivo do consumidor brasileiro. Entretanto, empresas que visam o benefício real do público-alvo geralmente optam pelo seguro e eficaz, ou seja, o ativo correto para a aplicação correta.

Com isso acreditamos que os ativos fenólicos de baixa toxicidez são garantia de resultado e qualidade com tradição de uso a nível mundial.

A Polyorganic está a sua disposição com uma linha específica de produtos para estas aplicações.

Conferir Produtos Desinfetantes

Solicite sua Cotação

Respondemos em até 24h.


Reader Interactions

Trackbacks