Clorhexidina – O Antimicrobiano Mais Completo do Mercado

A Clorhexidina (clorexidina) é um antibacteriano de característica desinfetante e antisséptica e pode ser reputado como o mais eficiente de que se tem conhecimento.

 

Sua característica básica é ser extremamente eficaz contra bactérias Gram ( – ) e Gram ( + ). Fungos e Leveduras, sem, no entanto ter efeitos secundários desagradáveis para o usuário.

O órgão máximo de saúde internacional filiado à ONU: O WHO (World Health Organisation) considerou a Clorhexidina o desinfetante padrão em 1983, e desde então a substância consta nos relatórios de “Substâncias Essenciais” elaborados pela organização. Por substâncias essenciais entende-se que a elas devem-se dar prioridade no tratamento, os chamados produtos de primeira escolha.

A Clorhexidina teve sua preparação divulgada por Rose e Swain ( J. Chem. Soc. 1956, 4422 ). Desde então, teve seu uso consagrado tanto nos países integrados da comunidade Britânica, quanto nos Estados Unidos da América. Sua fórmula é a seguinte:

 

Fórmula da Clorhexidina
Fórmula da Clorhexidina

 

Informações Essenciais da Clorhexidina

A Clorhexidina é básica para a formação de sais estáveis com ácidos orgânicos e inorgânicos. Sua ação antibacteriana e antifúngica é mais poderos do que os derivados de amônio quaternários, bem como, compostos fenólicos e derivados de iodados.

Veja e compare a diferença da Clorhexidina em relação aos seus concorrentes:

Comparação do antimicrobiano Clorhexidina em relação a seus concorrentes
Comparação do antimicrobiano Clorhexidina em relação a seus concorrentes

A Clorhexidina mostrou ser ativa em altas diluições contra um grande número de bactérias Gram (+) e Gram (-), leveduras e fungos. As concentrações mínimas inibitórias (MIC) situam-se bem abaixo de 4%, Nilsen em 1977 determinou a MIC para a maioria das bactérias Gram(-) inferior a 10 mcg/ml) e para a maioria dos fungos ( inferior a 100 mcg/ml).

A seguir veremos as concentrações mínimas inibitórias (CMI) para bactérias Gram negativas, Gram positivas e fungos:

cmi 2

Derivados:

Os derivados mais importantes da Clohrexidina são:

  • Digluconato de Clorhexidina (solução aquosa a 20,0%): Líquido incolor a ligeiramente amarelado, límpido e levemente opalescente. Inodoro a quase inodoro e com menos de 195 p/v.
  • Clorexidrato de Clorhexidina Pó: Pó cristalino branco a quase branco, com não menos de 98% de teor, inodoro a quase-inodoro. Insolúvel em água.
  • Acetato de Clohrexidina Pó: Pó cristalino branco a quase branco, inodoro a quase inodoro, com não menos de 97,5% de teor. Solúvel em água e insolúvel em álcool.

Incompatibilidade:

  • A Clorhexidina é definida como uma biguanida catiônica, por apresentar caráter catiônico, o uso de tensoativos aniônicos juntamente com a Clorhexidina, não trará resultados satisfatórios, podendo ocorrer a formação de precipitado, turvamento e influenciar no desempenho do produto. Recomenda-se formular com tensoativos de caráter também catiônico, não-iônico e anfótero.

Vantagens:

  • Não causa resistência microbiológica: A clohrexidina não permite que os microrganismos desenvolvam espécies resistentes.
  • Baixíssima Toxicidade: DL 50 oral de 1800 mg/Kg/dia.
  • Não é corrosivo: Não ataca metais, cerâmicas, plásticos e madeira.
  • Fácil manipulação: Não irritante a pele e não exala odor, podendo ser manipulado em ambientes fechados, sem exaustão.
  • Não é volátil: permanece em solução, com sua ação germicida, por mais tempo que clorados e iodados. Pode ser utilizado em sistemas abertos e fechados.
  • Não é poluente: é segura para o meio ambiente por não conter metais pesados ou substancias causadoras de eutrofização.

Aplicações:

  • Desinfetante Hospitalar: é o mais poderoso e seguro desinfetante hospitalar. Em testes realizados na USP, Instituto de Ciencias Biomédicas – Departamento de Microbiologia e Imunologia, a Clohrexidina mostrou-se eficaz na diluição de 2,5@ em 5 minutos contra cepas de  Escherichia coli, Staphylococcus Aureus, Pseudômonas aerugnosa e Salmonella Choleraesuis.
  • Desenfecção de equipamentos: pode ser utilizado em instrumentos cirúrgicos pré/pós-operatório.
  • Frigoríficos: Camaras frias, lavar com detergente comum, enxaguar e voltar a enxaguar com solução de Clorhexidina 1:500.
  • Industria latinista: deve-se ser utilizar para formular detergente de ordenharia, equipamentos de ordenharia e tratamento de salmoura.
  • Avicultura: recomendado para aviários/galpões, encubatórios e lavagens de ovos.
  • Suínos/ Pocilgas: Bebedouros para leitoés, afim de evitar a diarreia, pulverizar ambiente com solução de Diglucoanto de Clorhexidina como coadjuvante no tratamento e prevenção de doenças.
  • Açúcar e álcool: pode ser usado nas moendas, canaletas, pisos, pátio de canas e dornas de fermentação.   

Possuímos formulações sugestivas e um departamento técnico especializado para auxiliar as suas necessidades. Entre em contato com nosso departamento técnico ou comercial.

Reader Interactions

Trackbacks